Prémio Nobel da Literatura 2017

Prémio Nobel da Literatura 2017

Kazuo Ishiguro

autor, entre outros, de Os despojos do dia e Nunca me deixes


domingo, 5 de setembro de 2010

Livros de férias

Nos últimos anos planeio ler nas férias os primeiros volumes do "Em busca do tempo perdido" mas, ano após ano, quando as férias chegam, resisto a pegar no primeiro volume e reler as primeiras páginas "Do lado de Swan" e privilegio outras leituras que fui acumulando ao longo do ano.
Este ano não foi excepção, queria acabar a leitura do livro "A morte do ouvidor" de Germano de Almeida, que decorre entre os factos que deram origem ao título e a actualidade, em que o autor e um amigo discutem e analisam como vão escrever o livro e narrar a história. Mas perdi o livro já nos últimos capítulos - espero que quem o encontre o aprecie -.
Dediquei-me então a ler o livro que me foi oferecido como um pedido de desculpa "Um homem bom é um homem morto", de Gaby Hauptmann, pensando que o facto de estar de férias e os motivos que justificaram a oferta me permitiriam saborear a sua leitura. Mas é muito mau. Demasiado primário, quer na construção da história, quer na sua narração. A falta de revisão contribui para prejudicar ainda mais a sua leitura.
Reconciliei-me com os livros com a leitura de "A varanda do Frangipani" do Mia Couto e o "Museu da Inocência" de Orhan Pamuk. Deslumbrantes os dois!

Sem comentários:

Enviar um comentário