domingo, 9 de junho de 2013

Prémio Camões


   Mia Couto é o vencedor da 25.ª edição do Prémio Camões (2013) que distingue um autor da literatura portuguesa.

   O Prémio Camões foi criado em 1988 por Portugal e pelo Brasil para distinguir um autor de língua portuguesa que, "pelo valor intrínseco da sua obra, tenha contribuído para o enriquecimento do património literário e cultural da língua comum".    
   Inquestionavelmente, Mia Couto, o autor e a obra, enquadram-se neste descritivo.
   Deixem-me roubar algumas partes da deliciosa entrevista, conduzida por Luís Miguel Queirós, e que foi publicada no Ípsilon de 7 de junho:

   Aliás, penso-me pouco como escritor. Os meus melhores momentos na literatura aconteceram quando não fui escritor. A escrita é uma casa que visito mas onde não quero morar com receio que ela me devore.(...)

   Eu tenho sempre a ansiedade do próximo romance. Não existe para mim carreira quando se trata de escrita literária:começa-se sempre do zero, desarmado e frágil como um menino que está no mundo para ser espantado. (...)

   Não me fascina  a ideia de ser escritor a tempo inteiro. Como já disse: gosto de ser escritor exatamente na mesma medida em que gosto de deixar de ser escritor. E nesse distanciamento poder olhar a escrita a partir de fora, com a enriquecedora lonjura de um viajante antes de iniciar viagem.

Sem comentários:

Enviar um comentário