Prémio Nobel da Literatura 2017

Prémio Nobel da Literatura 2017

Kazuo Ishiguro

autor, entre outros, de Os despojos do dia e Nunca me deixes


sábado, 11 de janeiro de 2014

Novela de xadrez, Stefan Zweig (Assírio e Alvim)


     Gostei muito desta novela que o Diogo me ofereceu e de que nunca tinha ouvido falar. A ação principal decorre num navio a vapor que parte de Nova Iorque com destino a Buenos Aires. Nele segue o campeão do mundo de xadrez, mas também um desconhecido que, por força do isolamento causado por um longo período em que esteve prisioneiro da Gestapo, domina as técnicas deste jogo. São duas pessoal abissalmente distintas e a viagem ao passado de cada um, à forma como aprenderam a jogar, demonstra as diferentes raízes de cada um e, ao mesmo tempo, leva-nos até aos primeiros anos de Hitler no poder.
    Um retrato deste período distinto do habitual, já que encontramos pessoas detidas num hotel e não em campos de concentração: No campo de concentração talvez tivéssemos de carregar pedras até que as mãos sangrassem e os pés ficassem congelados nos sapatos, seríamos ensardinhados com duas dúzias de pessoas no meio de fedor e frio. Mas poderíamos olhar para rostos, para um campo, um carrinho, uma ávore, uma estrela, qualquer coisa, qualquer coisa, enquanto aqui tinha-se à sua volta sempre o mesmo, sempre o mesmo, o terrível mesmo.
    O campeão do mundo não resiste ao desafio de jogar e à surpresa geral de haver alguém que de forma discreta lhe ganha, segue-se a expetativa do próximo jogo, que inevitavelmente irá acontecer, mas também da razão pela qual um desconhecido domina tão completamente este jogo.

    Entre as jogos de xadrez, ganha relevo o passado destes homens e sobretudo a análise que é feita deste período conturbado da história da Europa: "Os nacional-socialistas, muito antes de armarem os seus exércitos contra o mundo inteiro, começaram a organizar um outro exército igualmente perigoso e treinado em todos os países vizinhos, a legião dos desfavorecidos, desprezados, ofendidos".

    Uma palavra para a edição que é de grande qualidade. A novela é antecedida de uma apresentação, de Álvaro Gonçalves, de uma cronologia biográfica do autor e ainda do texto de despedida que redigiu antes de se suicidar. São elementos que poderiam figurar em qualquer outro livro do autor mas que contribuem especialmente para a leitura desta novela.

1 comentário: