Prémio Nobel da Literatura 2017

Prémio Nobel da Literatura 2017

Kazuo Ishiguro

autor, entre outros, de Os despojos do dia e Nunca me deixes


domingo, 25 de janeiro de 2015

A Cor Púrpura, Alice Walker (Editorial Teorema)

    O livro que deu origem ao famoso filme de Steven Spielberg, onde se destacam Whoopi Goldberg e Oprah Winefrey. Já vi o filme há bastante tempo mas, na sequência do livro anterior - "Meia Noite ou o Princípio do Mundo" -, fiquei com vontade de o ler quando vi a sua lombada na estante dos meus avós.
    Numa fase inicial, seguimos Celie, que conta a sua história através de cartas dirigidas a Deus. Celie vivia com o pai e com os vários irmãos quando a mãe adoeceu e acabou por morrer. Com 14 anos, o pai começa a abusar dela e ela tem dois filhos dele, que ele trata rapidamente de fazer desaparecer. Quando se apercebe que o pai começa a olhar para a irmã mais nova, Nettie, faz tudo para que ele mantenha as atenções em si, a fim de proteger a irmã. Nettie estudava e era considerada bonita, ao contrário de Celie, que diziam ser feia e que não teve autorização para estudar.
    Quando um homem viúvo vem pedir para casar com Nettie, o pai entrega-lhe Celie, dizendo que Nettie "é muito nova e não tem saber" e que o Sr. _______ [assim designado no livro] tem demasiados filhos.
    Portanto Celie casa com o Sr. ______, ambos contrariados, apenas para tratar da casa e dos filhos dele, receber pancada e ser usada para as necessidades sexuais do marido.
    Nettie acaba por fugir de casa e refugia-se com a irmã; quando o Sr. _______ tenta meter-se com ela, e ela recusa, é expulsa.
    Mais tarde, Celie descobre que durante anos a irmã lhe escreveu, tendo as cartas sido escondidas. Nessa altura conhecemos também um pouco da vida de Nettie. E Celie deixa de se dirigir a Deus nas suas cartas e passa a redigi-las para a irmã.
    Nos seus relatos vamos conhecendo a sua história e dos demais personagens que a rodeiam - Shug Avery, Sofia, Harpo, Squeak. Histórias tristes, de vidas difíceis. E no entanto, também de esperança, amor e amizade, e o que mais se quer: um final feliz (sem ser descabido).

   «Que fez Deus por mim? pergunto.
    Celie! diz ela, como se estivesse horrorizada. Deu-te a vida, a saúde e uma mulher boa que há-de gostar de ti até à morte.
    Sim,digo eu, e deu-me um pai linchado, uma mãe louca, um padrasto que é um estupor desonesto e uma irmã que se calhar nunca mais vejo. (...)
     Ela diz: Oh, Miss Celie. O melhor é calares a boca. Deus pode ouvir-te.
     Deixa ouvir, digo eu. Se ouvisse sempre as mulheres de cor o mundo ia ser diferente. Disso podes ter a certeza.»

Sem comentários:

Enviar um comentário