segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Tudo tem o seu tempo, Ana Maria Magalhães (Caminho)

 
     Uma amiga comum ofereceu-me este livro, ainda por cima com uma simpática dedicatória da autora, que tive oportunidade de conhecer brevemente há alguns anos. 
    Assina agora o primeiro volume desta autobiografia que decide iniciar quando se descobre doente e avó (Um dia, porém, veio-me à ideia que, se realmente morresse, deixar uma autobiografia era a única maneira de criar laços entre nós as duas. Não a conhecia eu a ela, mas conhecer-me-ia ela a mim, e desse modo se estabelecia o diálogo.)
    Tenho para mim que a convicção generalizada e comum de que a minha vida dava um filme - ou um livro - depende mais de quem a conta do que da vida que é contada. E neste caso a autora, mais conhecida como autora infanto-juvenil, sabe contar e prender os leitores, começando logo pelo título feliz "Tudo tem o seu tempo". Teve também a sorte de ter nascido numa família grande e generosa que lhe forneceu pessoas, paisagens e experiências para vivenciar e depois contar.
    Um livro a pensar nos filhos e netos mas que pode ser lido por todos e que nos abre as portas para um passado próximo no tempo mas distante em termos de vivências, costumes e regras.


Sem comentários:

Enviar um comentário