quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Vila Verde: farmácia e pastelaria "viram" livrarias para obrigar clientela a "tropeçar" nos livros

    Vila Verde, 09 fev (Lusa) – O Agrupamento de Escolas de Moure, Vila Verde, colocou numa pastelaria e numa farmácia do concelho livros que os clientes podem levar para casa, uma iniciativa integrada num projeto de promoção da leitura, informou hoje a responsável.
    Filomena Alves, coordenadora de projetos daquele agrupamento, explicou à Lusa que a ideia é colocar livros em locais “inesperados” mas bastante frequentados, de forma a que as pessoas acabem por “tropeçar” neles.
    “Ir a uma pastelaria ou à farmácia e, de repente, encontrar ali um livro que até, por uma razão ou outra, já nos tinha suscitado alguma curiosidade pode ser um contributo importante para germinar hábitos de leitura”, referiu.
     Como sublinhou, a ideia é que, “já que as pessoas não vão até aos livros, vão os livros até às pessoas”.
    Os livros estão à disposição dos interessados e podem ser levados para casa, sendo devolvidos após a respetiva leitura.
    Destinam-se aos mais variados públicos, mas apostam de uma forma particular na captação de novos leitores.
    Por isso, a oferta vai desde obras de José Samarago até aos livros de Fátima Lopes ou Roberto Leal.
    “O que importa é fazer entrar o ‘bichinho’ da leitura nas pessoas”, salientou Filomena Alves.
    Os livros disponibilizados na farmácia têm ainda a particularidade de se fazerem acompanhar da respetiva “receita”, que dá conta de dados como a posologia, as indicações e contra-indicações e a forma de consumir.
    Como explicou a coordenadora, trata-se, no fundo, de uma receita de leitura, “sempre associada à ideia de que ler faz bem à saúde”.
   Esta iniciativa integra-se no projeto LLD – Leva-me, Lê-me, Devolve-me, que aquele agrupamento começou agora a implementar e que decorrerá até ao final do ano letivo.
    O fundamental do LLD é o empréstimo de livros de forma livre e autónoma, sem intermediários, já que cada pessoa escolhe o livro que lhe interessa, leva-o consigo, lê-o e devolve-o.
   Este projeto desenvolve-se ainda dentro das escolas e jardins de infância do agrupamento, nomeadamente através do chamado “minuto de poesia”, que faculta aos professores folhetos com pequenos poemas que podem levar para serem lidos nas salas de aula.
   No bar dos alunos da EB 2,3 do agrupamento, há um espaço com livros que também podem ser levados para casa.
    O Agrupamento de Escolas de Moure foi contemplada, em 2011, com um prémio de 2900 euros atribuído pelo Plano Nacional de Leitura, tendo investido uma parte desse dinheiro em livros, que agora são disponibilizados ao público em geral no âmbito do LLD.
    Ler para Bebés e Quiosque das Leituras são outras das iniciativas do agrupamento, estas particularmente direcionadas para pais e encarregados de educação.

Sem comentários:

Enviar um comentário